Patrick Hervieux 3 years ago
parent
commit
07ef67187f
1 changed files with 50 additions and 50 deletions
  1. 50 50
      julie_2.txt

+ 50 - 50
julie_2.txt

@@ -435,72 +435,70 @@ Esses últimos foram bem sucedidos em sua tentativa, antes que os primeiros cons
 
 
 Fuga espectacular
-Foi desse jeito que Florian, a pena válida (!!! Não entendi.),//remis de ses blessures
+Foi desse jeito que Florian, já quase recuperado,
 pôde escapar do hospital, em um táxi, graças à seu amigo Lachat,
-na cara de todos diante de todos???.//expression
+na frente de todos.
 Depois ele ficaria escondido na casa do Georges Pommot,
-transferência que tornou infrutífera a perseguição operada na casa de seu amigo originário de Jura.
+transferência que tornou infrutífera a perseguição operada,
+no dia seguinte, na casa de seu amigo originário de Jura.
 Enfim, o major Maier, seu amigo delegado de polícia, o entregaria, para qualquer fim útil, uma pistola e balas,
-antes dele mesmo (!!! MAJOR MAIER organizou???)//Oui
-organizar uma sensacional e divertida tática, para facilitar a partida de Florian, em avião, para o Estado vizinho de Goiás:
+antes dele mesmo organizar uma sensacional tática de distração,
+para facilitar a partida de Florian em avião, para o Estado vizinho de Goiás:
 ele provocou uma evasão coletiva da prisão de Cuiabá,
 que mobilizaria todas as forças da polícia.
 Durante esse tempo, disfarçado e munido de um bilhete com um falso nome, Florian voaria para Campo Grande, no Mato Grosso do Sul,
 pegaria o trem para Três Lagoas, subiria para Cassilândia, para enfim chegar ao Estado de Goiás e ingressar em Jataí.
 Esse enorme desvio tinha uma razão: pela via direta, a fronteira foi fechada para impedir a partida do perigoso personagem.
-Florian trabalharia em Jatai para um fabricante de moinho e de máquinas para descascar o café e o arroz, um Carloni, que era seu vizinho em Guia.
+Florian trabalharia em Jataí para um fabricante de moinho e de máquinas para descascar o café e o arroz, um Carloni, que era seu vizinho em Guia.
 Dois meses mais tarde, ele iria recuperar sua mulher e suas filhas, refugiadas na casa do padre Lachat em Cuiabá,
 expedição audaciosa num Estado no qual ele ainda era considerado como um inimigo público número um, e, consequentemente, era procurado.
-Mas Florian tinha, de fato,//fato ?
-um anjo da guarda, e ele escaparia uma outra vez.//ainda uma vez
-Jatai seria a penúltima etapa do seu vasto périplo brasileiro.
+Mas Florian tinha, de fato,
+um anjo da guarda, e ele escaparia uma outra vez.
+Jataí seria a penúltima etapa do seu vasto périplo brasileiro.
 Ele ficaria lá por três ou quatro anos,
-e muito naturalmente (!!! ele naturalmente seria atraído para Brasília? É este o sentido? ???),//en FR, oui.
+e naturalmente
 ele seria atraído para uma imensa obra, da qual todo mundo falava muito: a construção da nova capital, Brasília.
 O então futuro Distrito Federal era um perímetro enclavado no Estado de Goiás, a 500 quilômetros em linha reta.
-Ele não resistiria a este chamado. (!!! "então", neste caso, é para indicar que na época era futuro Distrito Federal)//?
+Ele não resistiria a este chamado.
 Em 1958, ele instalou sua família num hangar de Taguatinga, cidade satélite de Brasília, ainda em estado de vasto terreno vago.
 Ele recebeu uma concessão para construir uma casa de tábuas, a primeira de um novo loteamento.
 Ele precisaria de quinze anos para acabar sua casa.
 Ele trabalhou em todos os lado, em todas as áreas, e foram muitas as suas especialidades:
 hidráulica, electricidade, soldadura, mecânica, etc.
-Ele participou do término da construção do hospital de Taguatinga, cuja a irmã diretora o seria-lhe muito tempo grata por ele ter,
-a tempo / em primeiro lugar , reparado o teto quebrado da capela.//principalement, à confirmer
+Ele participou do término da construção do hospital de Taguatinga, cuja a irmã diretora seria-lhe muito tempo grata por ele ter
+reparado o teto quebrado da capela, que era algo além da suas atribuições.
 Ele se lembrava de 1960, quando ela foi transferida ao hospital Sarah Kubitschek:
 ela fez contratarem Florian nesse grande estabelecimento da capital, o mais importante hospital ortopédico da América Latina.
 Vinte oito anos mais tarde, ele ainda estaria lá...
 Ele montou uma oficina ortopédica, pela qual ele seria responsável.
 Enviaram-no para aperfeiçoar-se em São Paulo.
 «A primeira prótese que eu fabriquei, lembra-se Florian, era para um jovem suíço de Nova Friburgo!»
-Ele ocupa-se também da manutenção dos aparelhos das instalações elétricas.
+Ele ocupava-se também da manutenção dos aparelhos das instalações elétricas.
 Quando chegou a hora da aposentadoria, ele deixou o hospital como queria a lei.
 Ele efetuou trabalhos na embaixada da Suíça, durante quatro meses, até o diretor do hospital,
 o Dr. Aloysio Campos da Paz, o chamar de volta.
 Uma outra regra foi «esquecida», aquela que queria que dois membros da mesma família não pudessem ser simultaneamente empregados no Sarah Kubitschek.
 Mas Florian, considerado como o bom Deus encarnado nesse universo hospitaleiro, era definitivamente uma exceção.
-Assim o queria a direção, aprovada para o pessoal.
+Assim o queria a direção, aprovada pelo pessoal.
 
 
 Um contador de histórias no hospital
-Como ele treinou seu sucessor,//treinar ?
+Como ele treinou seu sucessor,
 «um jovem que era inteligente de mais para manejar somente uma vassoura.»,
 Florian não recomeçou o serviço na oficina ortopédica, ele ocupou-se da manutenção.
-Mas ele logo foi operado de uma hérnia,//logo = tout de suite ?
+Mas, em seguinda, ele foi operado de uma hérnia,
 depois de uma segunda hérnia,
 e o médico o proibiu de subir sobre escadas e carregar cargas.
 Então, o que ele fazia de tempos em tempos tornou-se sua atividade principal:
 ele contava as histórias para as crianças,
 e esse avô virou o raio de sol diário dos pequenos deficientes.
-As pessoas / a equipe / todos (acho melhor a equipe) os reuniam na enfermaria e,//+1
+A equipe os reuniam na enfermaria e,
 desde que ele chegava, ecoavam os «papai Noel! papai Noel!»
-A maior parte estava lá por longas estadias / longos períodos, às vezes,//estadias, je préfère
-depois um acidente,//parfois à la trappe ?
-ou em razão de uma má-formação (malformação não é incorreto,
-mas achei melhor substituir pelo que já é popularmente conhecido como correto: http://discordiagramatical.blogspot.com.br/2011/09/ma-formacao-de-malformacao-ou-de-como.html),
-ou de uma paralisia.
-Quando Florian percorria (turnê é mais usado no sentido de shows, concertos, etc) os quartos,
-todos os rostos iluminavam-se, e, somente os infelizes com hidrocefalia (só tem os infelizes hidrocefalias???),//non, eux n'arrivent pas à tourner leurs têtes, coitado
-com as cabeças pesada de mais para se voltarem à sua passagem, que não se alegravam visivelmente com sua presença.
+A maior parte estava lá por longas estadias, às vezes,
+depois um acidente, ou em razão de uma má-formação, ou de uma paralisia.
+Quando Florian percorria os quartos,
+todos os rostos iluminavam-se, e, somente os infelizes com hidrocefalia,
+com as cabeças pesadas demais para se voltarem à sua passagem, que não se alegravam visivelmente com sua presença.
 E o rei das crianças passava de um por um murmurando uma benção.
 Florian virou o papai Noel oficial de Brasília nos anos 70, tendo respondido a um anúncio.
 «Os colegas do trabalho me encorajaram; eles estavam certos de que eu seria escolhido.
@@ -514,38 +512,40 @@ Ele sempre se deslocava em helicóptero.
 Os guardas quase nos abateram, acreditando em um golpe de Estado ou um rapto.
 O piloto saiu gritando: Parem! É o papai Noel!
 O presidente botou imediatamente um outro helicóptero à nossa disposição.»
-Diante de uma vida muita movimentada,//diante ?
+Diante de uma vida muita movimentada,
 feita de aventuras, de violência, de arruaças, por vezes ensanguentadas, ele estava agora em um mundo de paz.
-O que emana (manteremos no presente???) desse velho, que,//PHX émaner ???
+O que emanava desse velho, que,
 para chegar nesse idade, teve que, na ocasião,
-atirar mais rápido que seu adversário (vis-à-vis seria cara-a-cara, mas não ficaria muito compreensível),//ok
-é uma grande calma interior e uma doçura infinita.
-É (manteremos no presente???) um homem muito sensível,
-que tem facilmente lágrimas nos olhos,
-em presença ou na evocação (!!! não sei se fica claro o que ele quis dizer) de uma miséria humana.
-Se for necessária (manteremos no presente???)
-uma prova suplementar dessa natureza fundamentalmente generosa de Florian, basta entrar na sua casa.
+atirar mais rápido que seu adversário,
+era uma grande calma interior e uma doçura infinita.
+Era um homem muito sensível,
+que tinha facilmente lágrimas nos olhos,
+na presença ou na evocação de uma miséria humana.
+Se fosse necessária
+uma prova suplementar dessa natureza fundamentalmente generosa de Florian,
+bastaria entrar na sua casa.
 Quem nós encontramos?
-Blanche Neige (ela odeia o Neige... manteremos???),//et ?
-que ainda mora (manteremos no presente???) por mais algum tempo com seus pais - Helvecia e Guilherme Tell já saíram do ninho.
-Mas quem é (manteremos no presente???) essa pequena de treze anos,
-fazendo seus deveres, enquanto Dona Eva prepara o almoço no pátio?
-É (manteremos no presente???) Michela, a filha de uma pobre muda que eles acolheram em um dia de chuva;
+Blanche Neige
+que ainda morava por mais algum tempo com seus pais - Helvecia e Guilherme Tell já haviam saído do ninho.
+Mas quem era essa pequena de treze anos,
+fazendo seus deveres, enquanto Dona Eva preparava o almoço no pátio?
+Era Michela, a filha de uma pobre muda que eles acolheram em um dia de chuva;
 esta andava por aí, expulsa da casa dela, porque ela estava grávida.
 Ninguém a queria mais.
-Eles a abrigaram, juntamente com seu bebê.//abrigar ?
-Depois de dois anos, a mãe partiu; ela aparece (manteremos no presente???) de vez em quando.
-Claro que Michela ficou: «Eu a tive em meus braços desde o dia de seu nascimento, diz Florian, olhando-a gentilmente.
+Eles a abrigaram, juntamente com seu bebê.
+Depois de dois anos, a mãe partiu; ela aparecia de vez em quando.
+Claro que Michela ficou:
+«Eu a tive em meus braços desde o dia de seu nascimento, disse Florian, olhando-a gentilmente.
 Nós estamos responsáveis por ela até seus dezoito anos.»
-E esse pequeno toquinho de gente que trota (manteremos no presente???) alegremente e dá sempre pitaco na conversa?
-É Marieta. (manteremos no presente???)
-Sua mãe a abandou em uma vizinha para ir vender “seus charmes” na Serra Pelada, onde o trabalha não falta.
-«Mas essa vizinha trabalhava e não podia ocupar-se dessa pequeninha, explica Florian, com soluços na voz.
+E aquele pequeno toquinho de gente que trotava alegremente e dava sempre pitaco na conversa?
+Era Marieta.
+Sua mãe a abandou em uma vizinha para ir vender “seus charmes” na Serra Pelada, onde o trabalhou não faltava.
+«Mas essa vizinha trabalhava e não podia ocupar-se dessa pequeninha, explicou Florian, com soluços na voz.
 Ela ficava sozinha todo o dia e isso durou vários meses.
 Minha mulher teve pena dela e a pegou.
-Ela está conosco agora. (manteremos no presente???)
-Ela é bonitinha, não? Pobre menina!
-Florian sacode (manteremos no presente???) a cabeça olhando a pequena menina com um sorriso deslumbrante:
+Ela está conosco agora.
+Ela é bonitinha, não? Pobre menina!»
+Florian sacodia a cabeça olhando a pequena menina com um sorriso deslumbrante:
 «É magnífico poder ocupar-se das crianças desse jeito.
 Mas quantos são eles a viver uma infância de tormentos e de miséria neste mundo?
 Isso me dá pena!